Texto
Texto, uma editora do grupo LeYa leYa

Crianças pequenas e Internet


Se a televisão é já um hábito comum em muitos lares e, em particular, entre as crianças, também a utilização da Internet é cada vez mais frequente, tendo registado um rápido crescimento entre as crianças em idade pré-escolar.

Nesta faixa etária é essencial o papel dos adultos e de outros elementos mais velhos da família no ensino de uma utilização segura da Internet, assim como no acompanhamento/supervisão rigoroso das reacções das crianças perante os conteúdos que a que acedem on-line.

Refira-se ainda que, apesar de nesta faixa etária as crianças terem uma capacidade de atenção limitada para as actividades apresentadas na Internet, os recursos disponibilizados, muitas vezes com imagens muito coloridas e apelativas, frequentemente acompanhadas de sons ou locução, podem estimular a sua imaginação e incrementar as suas experiências.

Antes de tudo e não esquecendo que as crianças tomam os membros da família como modelos a seguir – “o melhor conselho é o exemplo” - importa enfatizar que o tempo e a forma como é utilizada a Internet pelos irmãos mais velhos, pelos pais e por outros membros da família acaba por despertar a atenção dos mais novos. Este poderá mesmo ser um ponto de partida para estabelecer algumas regras.

Desde logo, o acesso ao computador e à Internet deverá sempre ser acompanhado pelos pais.

A criança poderá mesmo ter uma conta/acesso personalizado em sites seleccionados pelos pais na sua lista de “favoritos” no browser utilizado. Ao adicionar os endereços utilizando esta funcionalidade, podem ser criadas pastas por temas como: escola (incluindo o site da escola que frequentem), pesquisa (existem motores de pesquisa específicos para crianças), educação (sites essencialmente didácticos) e lazer (sites essencialmente lúdicos como o Site Júnior).

A descoberta e navegação em cada endereço electrónico é sempre um momento de aprendizagem para os mais pequenos – aconselha-se mesmo que, previamente, os pais façam uma análise dos conteúdos para que melhor possam auxiliar ou guiar os pequenos nas suas viagens virtuais.

Existem também recursos como os sistemas de classificação e de filtragem de conteúdos que ajudam na supervisão parental – no entanto, não substituem nunca a sua presença e acompanhamento.

Nos browsers, nas opções de segurança, existe também a opção de bloquear janelas pop-up, afastando assim alguma publicidade indesejada.

As crianças poderão também ter a sua conta de e-mail para comunicar com os seus amiguinhos e receber as novidades de grupos e sites de interesse. Mesmo que ainda não escrevam aqui, as indicações dos pais são fundamentais para uma boa compreensão e resposta às mensagens que chegam.

A informação da Internet poderá também servir de ponto de partida para a realização de actividades em família, em casa ou em espaços ao ar livre, em actividades muito diversas. Através da pesquisa ou em secções específicas dos sites, juntos, poderão encontrar e seleccionar, entre muitos outros exemplos, uma receita de um bolo, um trabalho de jardinagem, uma actividade científica ou um presente para fazer e oferecer à mãe/pai - aqui impera o segredo e a cumplicidade, mas por uma boa causa!



Para mais informações consultar:
http://www.seguranet.pt